Radio Liberdade

Pombal, 23 de outubro de 2017 - 22:12

Publicidade



Clemildo Brunet

Coluna Especial por Clemildo Brunet

Clemildo Brunet é Radialista. Considerado o precursor da Comunicação em Pombal. Atualmente, é Colunista em vários sites do Sertão e responsável pelo blog www.clemildo-brunet.blogspot.com



  • “O valor inestimável da vida”

    Publicado em 28/08/2017

    Desde quando a vida pode ser avaliada? Muitos consideram a vida de somenos importância e passam a dar mais valor ao que possui em detrimento da própria existência.

    Quantos que se matam e deixam-se morrer por nada. Mas, o que é vida? Alguns ao invés de agradecer esse dom inefável do Criador se maldizem: Isso é lá vida! Outros, porém fazem de tudo e lutam por ela com consciência de preservá-la na esperança de um tempo promissor.

    Mas, o que é vida? Aurélio, além de outras definições, de modo sintético diz: “O espaço de tempo que vai do nascimento à morte; existência”. Nessa mesma linha de pensamento o Apóstolo Tiago indaga e responde: “Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa”. Tg.4:14.

    Jesus Cristo valoriza a vida como dádiva preciosa de Deus providenciando os meios para o seu sustento. Ele pontua a nossa vida do seguinte modo: “... Não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber nem pelo vosso corpo quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que as vestes? Mt. 6:25.

    Como dádiva divina a vida nos foi dada por Deus, por esta razão nos é tirado o direito de subestima-la ou destruí-la seja qual for à maneira que utilizemos para tal fim.

    A sua vida, a minha e a de todo ser humano neste planeta é mais importante que o mundo e seus bens materiais; a pergunta de Jesus ecoa em nossos dias. “De que vale o homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma, ou que dará o homem em troca de sua alma”?

    Não podemos ocultar que a vida não tenha seus altos e baixos. Por que existe tanta especulação no mercado financeiro nos nossos dias no que diz respeito às crises econômicas que se abatem até sobre nações poderosas como os Estados Unidos e outros países neste planeta? Quais os reais motivos que levam os nossos políticos aqui no Brasil a se corromperem e serem corrompidos?

    Há uma inversão de valores no nosso cotidiano. È o momento da pressa, do consumismo, do egocentrismo, o crédito pessoal não fica atrás, não sabemos como escapar da realidade e como encontrarmos uma saída para os nossos problemas que são enormes.

    A geração de nossos jovens não estar preparada para enfrentar tanta crise, porque se deixa levar por uma perspectiva de felicidade o tempo todo, sem si dar conta das responsabilidades que deve ter para com suas obrigações e seus semelhantes.

    A desigualdade em termos sociais no mundo tem propiciado um estado de vida preocupante. Criaram o mito que a felicidade é um direito de todos. Muitos de classe avantajada financeiramente tiveram o privilégio de estudarem em bons colégios, faculdades em detrimentos de outros que não tiveram condições de alcançar tais objetivos. Daí o conflito existente no mundo. Estamos vivendo a fase do salve-se quem puder.

    A vida tem sido alimentada mais por malefícios, o que tem ocasionado - estresse, ansiedade, incerteza, abandono, solidão, tristeza e conflitos. Eis que aprendemos errado quando nos disseram que para construir não se precisa de esforço algum, no entanto escaramos a vida constrangidos, quando nos dizem que é preciso ralar para conquistar um espaço no mundo.

    VIVA A VIDA! ELA É BELA!

    Pombal, 28/08/2017
    Clemildo Brunet - Radialista, Blogueiro e Escritor


  • “Homenagem ao Escritor Brasileiro”

    Publicado em 28/07/2017

    Quão bela é a arte de escrever. Aquele que se dedica a esse ofício na verdade o faz por amor. Eu costumo comparar o escritor com as pessoas que gostam de ler, se não tiverem aplicação a leitura jamais terão conhecimento.

    Mesmo assim é o escritor, se não houver interesse em esmerar-se um pouco mais para escrever, jamais desenvolverá sua habilidade nessa área. Quem ler aprende e quem escreve tem também de aplicar-se a leitura e obter conhecimentos, tanto nas obras da literatura propriamente dita como nas de conhecimentos científicos.

    Há um vasto universo de riqueza literária a ser explorado, como também existe o escritor que na sua visão começa desde cedo a dedicar-se a cada tipo de literatura, pois, por serem muitas, elas podem se dividir em textos científicos, que comprovam as teorias, bem como em textos literários tais como: Romance, comédia, suspense, poemas, poesias, biografias, músicas, novelas, obras de arte, literatura de cordel, histórias infantis, histórias em quadrinhos, cinema dentre outras.

    A homenagem ao escritor da nossa amada pátria se deu por volta dos anos 60, por iniciativa de João Peregrino Júnior e Jorge Amado, quando foi realizado o Primeiro Festival do Escritor Brasileiro, organizado pela União Brasileira de Escritores, pois ambos eram Presidente e Vice Presidente, respectivamente, tendo sido escolhido o dia 25 de julho para homenagear nacionalmente o escritor brasileiro.

    O avanço tecnológico com o advento cibernético tem arrefecido um pouco o trabalho dos nossos escritores, porque em razão do mundo virtual, tanto crianças como adultos têm perdido o contato com os livros, por os mesmos estarem ocupando o tempo, em grande parte, no computador ou na televisão. Muitos escritores brasileiros encontram dificuldades para publicar suas obras.

    Por esse motivo muitos outros se descuidaram na publicação de seus textos deixando de primar pela qualidade do que escrevem, haja vista que muitas dessas obras são transcritas de modo gratuito via online na rede mundial de computadores (Internet).

    Há dez anos, já naquele tempo quando tínhamos um número reduzido de computadores nos lares, foi constatado por uma pesquisa feita pela Câmara Brasileira da Indústria do Livro, comprovando que cerca de 61% dos adultos alfabetizados do país mantinham pouco contatos com os livros, enquanto que a camada mais baixa da população, cerca de seis milhões e meio de pessoas, alegavam não ter condições de adquirir livros.

    Nos dias atuais em nosso Brasil existem mais de trinta projetos de incentivo à leitura de livros, além de bibliotecas públicas com acervos bibliográficos; sendo o PNLL (Plano Nacional do Livro e Leitura) o mais importante, oferecendo apoio aos escritores, defendendo seus direitos autorais, abonando o apoio as publicações de novos autores, investindo em traduções, mantendo premiações e bolsas de incentivos.

    Ai de nós se não fossem os nossos escritores, pois como teríamos o conhecimento da nossa história do passado, do nosso cotidiano e de tantas belezas das nossas vegetações, rios, mares, serras e planícies que são decantados em versos, poemas, poesias e canto? Por estas e outras razões presto minha homenagem aos nossos escritores, pois dos seus escritos é que extraímos as lições mais belas da vida.

    Nossos aplausos aos escritores brasileiros salve, pois a data de 25 de julho, dedicada em sua homenagem!

    Pombal, sexta feira, 28/07/2017

    Clemildo Brunet - Radialista e Escritor


  • “Dez anos do blog ‘Comunicação & Rádio’”

    Publicado em 31/05/2017

    Para brindar tão glorioso acontecimento, ele acontece juntamente com os duzentos e nove anos de imprensa em nosso país, justamente na semana que intercala as duas datas importantes para os nossos meios de comunicação: 1 de junho – Dia da Imprensa Nacional Brasileira e 7 de Junho Dia da Liberdade de Expressão.

    Somos gratos a Deus por tão rico privilégio de nos ter concedido vida durante todo esse tempo; e de contar com a valiosa colaboração de vocês que enviam suas crônicas, artigos e comentários, relatando e opinando sobre os mais diversos temas do cotidiano.

    Ao comemorarmos esta data é bom lembrar a receptividade e aceitação desde o início de nossa atividade na rede mundial de computadores (Internet). Hoje sendo acessado por quase 500 mil internautas e 2.334 postagens além de inúmeros comentários.

    No decorrer desses dez anos o Portal Clemildo,Comunicação & Rádio foi acessado por pombalenses que puderam matar saudades da terrinha. Outros, no entanto, tornaram-se nossos parceiros e contribuíram em muito com seus escritos. Tivemos também, os que nos acompanharam lendo nossas crônicas e artigos, interagindo conosco, com opiniões e comentários sobre as postagens publicadas.

    Quantos não pararam em frente ao computador para ler as temáticas de Maciel Gonzaga, Prof. Vieira, Cessa Lacerda, Cessinha Neta, Genival Torres Dantas, Paulo Abrantes, Onaldo Queiroga, Jerdivan Nóbrega de Araújo, Severino Coelho Viana, Ignácio Tavares, Ubiratan Lustosa, Clemildo Brunet, José Romero Cardoso, Verneck Abrantes de Sousa e Eronildo Barbosa? A todos esses voluntariados e outros que não constam nessa lista, nossos agradecimentos. Certamente que são muitos! Obrigado meu Deus!

    Permitam-me dizer que o realce dado pelo o nosso blog é a história do rádio, a comunicação, a cultura, a poesia, personalidades e reminiscências de um passado glorioso de nossa terra sendo o mesmo, pioneiro dos blogs da minha querida cidade de Pombal nesta categoria na Web e que hoje festeja com galhardia seu Jubileu de Estanho.

    Quantas descobertas no campo tecnológico da cibernética nesses dez anos?
    Talvez muitos não saibam que quando dei início na montagem do Portal Clemildo, Comunicação & Rádio, ainda não existia como hoje, tantos canais ou meios de se comunicar simplesmente com um click, na nossa chamada mídia virtual.

    Uns dois ou três sites ou blogs haviam sido formatados em nossa urbe, até porque, poucos tinham condições de ter em sua casa ou escritório um computador ou talvez não houvesse ainda despertado o interesse em possuir essa ferramenta que a informática disponibiliza e que é de grande serventia para seus usuários.

    Hoje há uma vastidão no avanço desse universo. Como se não bastasse simplesmente os e-mails que de forma privada com endereço eletrônico definido para cada um, permite transmitir mensagem particular que se armazena em uma caixa postal, eis que surgem as redes sociais, que são páginas na internet favorecendo todas as classes sociais, raças e credos em interatividade particular ou coletiva, com direito a ver o rosto na telinha ou postando fotos legendadas e vídeos contendo a descrição dos acontecimentos. Essas redes sociais na Web têm servido também de trampolim da informação das manchetes do dia-a-dia de notícias postadas em outros sites ou blogs e utilizados nos noticiários do rádio e da televisão.

    Só posso dizer que apesar das muitas lutas e obstáculos que enfrentamos nesses dez anos passados, só temos que agradecer a Deus e fazer o registro de conquistas e vitórias alcançadas, as quais as maiores delas, tributo aos nossos colaboradores, pois no afã do trabalho que fizeram com a equidade de formadores de opinião, souberam respeitar e compreender a nossa linha editorial - sendo nosso marketing todo tempo. Temas livres foram abordados, manifestações independentes e democráticas, sem nenhuma interferência de minha parte.

    Meus agradecimentos vão também para milhões de internautas espalhados por esse mundo afora em especial aos pombalenses de perto e de longe que num simples click acessa http://www.clemildo-brunet.blogspot.com/ quase que diariamente, mandam seus recados, suas mensagens, dando suprimentos as nossas informações e de modo midiático fazem conosco essa interatividade.

    Deus os abençoe!

    Clemildo Brunet de Sá
    Radialista e Escritor pombalense