Radio Liberdade

Pombal, 28 de junho de 2017 - 07:40

Publicidade



  • Radio Liberdade
  • Radio Liberdade

Jackson Follmann passa bem após cirurgia de uma hora e meia na coluna

Publicado em 13.12.2016
Jackson Follmann passa bem após cirurgia de uma hora e meia na coluna

O goleiro Jackson Follmann foi submetido na tarde desta terça-feira a uma cirurgia de uma hora e meia na coluna. O jogador, um dos sobreviventes do desastre com o avião da Chapecoense, está se recuperando bem e continua internado na UTI do hospital Albert Einstein, em São Paulo.

A cirurgia, considerada delicada pelos médicos, tinha o objetivo de corrigir uma lesão na segunda vértebra. O GloboEsporte informou que Follmann passará por outra cirurgia nesta semana para tratar ferimentos na perna esquerda.

O goleiro teve a perna direita amputada após ser resgatado dos destroços do avião. Ele correu riscos de perder a perna esquerda, mas o procedimento foi descartado após os médicos do hospital San Vicente, na cidade colombiana de Medellín, terem controlado as lesões.

Follmann deixou Medellín na segunda-feira. O goleiro chegou a São Paulo na madrugada desta terça-feira para ser submetido à cirurgia na coluna. Ele seguirá para Chapecó assim que receber a autorização médica.

Leia também: Ministro boliviano diz que LaMia fez cinco voos com combustível no limite

O lateral Alan Ruschel e o jornalista Rafael Henzel estão a caminho de Chapecó. Eles deixaram Medellín em uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) nesta terça-feira. Ambos estão com o quadro clínico estabilizado e podem dar sequência à recuperação na cidade catarinense.

Já o zagueiro Neto segue internado na Colômbia. A expectativa dos médicos é trazê-lo de volta ao Brasil até o fim desta semana. O atleta respira sem a ajuda de aparelhos e tem apresentado boa evolução clínica nestes últimos dias.

Os três jogadores e o jornalista foram os quatro brasileiros sobreviventes na queda do avião da Chapecoense, em 29 de novembro, nos arredores de Medellín. Dois tripulantes bolivianos também foram resgatados com vida. A tragédia vitimou 71 pessoas, entre elas 19 jogadores e 24 membros da delegação da Chape.

comentários